Líderes como monumento estratégico de uma organizaçãos

Líderes como monumento estratégico de uma organizaçãos

Por: Administrador - 20 de Maio de 2024

Você já parou para refletir sobre a importância dos monumentos históricos para uma cidade? O quanto eles referenciam a história, a cultura e os comportamentos daquele local?

Como podemos relacionar os monumentos históricos de uma cidade com as lideranças dentro das organizações? Por que essa comparação?

Neste artigo, vamos falar um pouco da importância do desenvolvimento das lideranças, metaforizando-os aos monumentos históricos de uma cidade. Assim, vamos trazer os benefícios e desafios para manter os líderes sempre muito atualizados em um mundo tão rápido e ambíguo como o que vivemos hoje.

Há vários conceitos e definições de liderança, assim como muitos estudos antigos e atuais, abrangendo um tema tão falado e tão importante em todos os aspectos que cercam a nossa vida. Quando escrevo ou conduzo programas de lideranças nas organizações, gosto muito de começar trazendo uma definição do que entendo sobre liderança a partir de todo o conhecimento que venho adquirindo na minha jornada do aprendizado, que é metaforizar com os monumentos históricos de uma cidade.

O significado de monumento histórico vem do latim monumentum, derivado de monere que significa "lembrar". É o título usado, em certos países, para definir um local, objeto, construção, ou representação artística, que recebe um estatuto jurídico destinado a protegê-lo, devido à sua contribuição histórica, artística e/ou arquitetônica. Também é algo que referencia com a finalidade de homenagear pessoas ou fatos da história.

Neste sentido, o monumento histórico de uma cidade nos orienta, dá-nos luz, traz-nos a história daquele local, contextualiza-nos. Porém, fica ali, intacto, sem fazer nada, deixando que você tome a decisão de como quer explorar aquela cidade. Ele não dá ordens, não fica nos controlando e permite que façamos nossas próprias escolhas. Ele é estratégico para uma cidade, é visto como parte dela e de toda a sua história, influenciando como a cultura de uma cidade foi formada, como as pessoas se comportam, enfim, ele traz informações do “jeitinho de ser” daquela cidade.

Imagino que você possa estar pensando no monumento histórico da sua cidade. Talvez, tenha mais de um. Nas organizações, também temos mais de um líder; você deve estar pensando, também, que os monumentos históricos são preservados, alguns são patrimônios até da humanidade, existem processos de conservação, restauração, cuidados diversos até nas visitações. Nas organizações, os líderes também precisam ser desenvolvidos, preservados, cuidados, devem passar por programas de desenvolvimento para atualização e reforço de conhecimento, tudo isso, para que consigam ser grandes monumentos estratégicos para a organização.

Primeiramente, as organizações precisam desenvolver uma cultura voltada para o aprendizado, na qual o conhecimento e sua busca constante sejam valorizados. Isso para que a capacidade intelectual das pessoas seja cada vez mais desenvolvida, possibilitando mais inovação, criatividade, tolerância ao erro e melhores tomadas de decisão. Para que os líderes desenvolvam bem o seu papel no dia a dia, como direcionar, conduzir, fazer o movimento para que as pessoas façam as melhores escolhas, precisa ser desenvolvido sempre, assim como o monumento histórico de uma cidade: se não for cuidado, não se mantém em pé.

Os programas de desenvolvimento de lideranças são muito importantes neste contexto: são bem estruturados, focados na estratégia e nos desafios da empresa, possibilitam esses líderes a ser condutores mais efetivos, cuidando, também, de suas equipes, sendo a referência, sendo o “monumento” para todas as pessoas que fazem parte dela. Assim, podem direcionar como é a cultura, os comportamentos desejados, missão, visão, valores, como o monumento histórico de uma cidade faz quando não sabemos para onde ir!

Muitas vezes, não é isso que vemos acontecer. Não adianta contratarmos ou promovermos os melhores profissionais para cargos de liderança sem que seja proporcionado a eles um ambiente favorável ao aprendizado contínuo e preparação para assumir responsabilidades. Isso precisa ser priorizado nas organizações porque elas são feitas de pessoas e são as pessoas que darão os resultados. É importante que o município, na figura dos seus dirigentes, mantenha os monumentos históricos (lideranças) bem cuidados para preservar a história daquela cidade (organizações). Muitas vezes, esses pontos turísticos trarão recursos financeiros para a produção da riqueza do seu povo (colaboradores).

Manter as lideranças atualizadas é um grande desafio tanto para as organizações quanto para os próprios líderes! No contexto que vivemos hoje, nesse mundo BANI (frágil, ansioso, não linear e incompreensível), onde tudo acontece com uma velocidade acelerada, que mal conseguimos acompanhar, os padrões são muitos e diferentes. Enfim, um mundo de informações à nossa frente que pode se tornar incompreensível em diversas situações. Isso tudo, nos leva a ter cada vez mais desafios adaptativos, precisando desenvolver a nossa capacidade de mudança.

De fato, não é fácil (nem deveria ser). Com tudo isso, os líderes e as empresas precisam sair do lugar comum, os feedbacks constantes ajudam muito nisso, os programas de desenvolvimento, os novos desafios, favorecem essa busca, a sair da zona de conforto e entrar em um processo contínuo de aprendizado. As pessoas aprendem, as empresas aprendem. Assim como os monumentos históricos, que muitas vezes se “vestem” de forma comemorativa e inovadora para atrair cada vez mais turistas e os próprios moradores, proporcionando maior entretenimento, alegria, interação, união e consequentemente mais riqueza (resultados) para as cidades (empresas).

Carmélia Ribeiro - Especialista em Gestão de Pessoas

 
 
WhatsApp Ação Consultoria
Ação Consultoria www.acaoconsultoria.com Online
Fale com a gente pelo WhatsApp
×